29/11/2019 13:10

0

Governo do Paraná

Nova Ponte

Nova ponte Brasil-Paraguai será entregue antes do prazo, diz governador do Paraná

A obra foi iniciada em agosto e tem previsão de entrega em 36 meses

O governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD), disse nesta quarta-feira, 27, que a nova Ponte Brasil-Paraguai terá condições de ser entregue antes do prazo.

A obra, iniciada em agosto, tinha previsão de entrega de 36 meses, mas será concluída em 30 meses, de acordo com o governador, relata o Estadão Conteúdo.

A construção é um consórcio entre o governo do Estado e a Itaipu Binacional.

Foz do Iguaçu

Durante o 2º Café com o Mercado – Projetos de Infraestrutura Urbana, promovido pela B3, Ratinho Junior também destacou a ampliação da pista do aeroporto de Foz do Iguaçu, em 600 metros, o que vai aumentar o número de voos para o local, inclusive internacionais.

Segundo ele, já há interesse de rotas internacionais, para os EUA e Austrália.

Rodovias

O governador do Paraná afirmou ainda que o Estado quer disponibilizar para concessão 4.100 quilômetros de rodovias. Segundo ele, isso será feito em 6 ou 8 lotes no 1º semestre de 2021.

“Faremos estudos no primeiro semestre de 2020 e, no primeiro semestre de 2021, vai para o mercado”, disse ele

O governador afirmou que os vencedores teriam condições de assumir as rodovias já em novembro de 2021.

Copel Telecom

Ratinho Júnior disse também que a venda do controle da Copel Telecom, um dos braços da Companhia Paranaense de Energia (Copel), será disponibilizada ao mercado até abril. Segundo ele, os estudos de valuation ainda são feito, mas, “como leigo”, o que “ouve falar é que a empresa vale em torno de R$ 1,5 bilhão a R$ 2 bilhões”.

“A ideia é que até o fim de março, início de abril, possamos botar Copel Telecom na B3”, disse Ratinho Junior.

Segundo o governador, a ideia é retirar do guarda-chuva da Copel uma área em que a empresa não tem expertise e focar apenas na área de energia. “Na Copel holding, o foco é fazer com que ela fique concentrada na geração, distribuição e transmissão de energia.

O braço Copel Telecom não é o core business da Copel”, disse, completando: “Esse é um setor em que a iniciativa privada está muito forte e que é de capital intensivo. Então, é um modelo diferente do que a Copel tradicionalmente tem, de planejamento a longo prazo.”

Ratinho Junior destacou que a empresa tem ativos e clientela atrativos para o mercado. Segundo ele, 90% do território paranaense tem fibra ótica. “Esse ativo, além do volume de cliente, é importante”, comentou.

Compagás

Ele também afirmou que o governo realiza estudos para a venda de controle da Compagás no primeiro semestre de 2020, “no mais tardar, início de 2021”.

Cabeza News

Foto: Diretor-geral brasileiro da Itaipu, general Joaquim Silva e Luna e governador Ratinho Junior